Tecnologia brasileira: teclado ajuda na comunicação de pessoas com deficiência

O Olhar Digital acompanhou de perto a CES 2024, a maior feira de tecnologia do mundo, que é realizada todos os anos em Las Vegas. Se você não conhece a CES, vou pincelar alguns aspectos para uma melhor compreensão da história que vem a seguir.

O evento em si tem 57 anos. A Associação de Consumo Tecnológico (CTA, na sigla em inglês), responsável pela organização, completa 100 anos em 2024. Então, a feira é bem tradicional e apoia o desenvolvimento da indústria há décadas. Neste ano, foram mais de 130 mil participantes e 4 mil expositores de mais de 150 países.

Estamos falando de um momento em que vemos de perto as tendências da tecnologia. A mais óbvia, claro, é que a inteligência artificial chegou para ficar e permeia todo o setor. Mas existem muitos outros aspectos interessantes que vão além da IA mais “caricata”, como é o caso do ChatGPT.

A CES movimenta (e muito) Las Vegas. O Centro de Convenções da cidade, que é imenso, fica lotado de visitantes, expositores e jornalistas. Além disso, há concentrações paralelas em hotéis. Uma delas é no Eureka Park, espaço voltado para startups.

E foi lá que conhecemos o trabalho da empresa com raízes brasileiras Key2Enable. No Brasil, a startup opera com outro nome: TiX Tecnologia Assistiva. O trabalho é voltado para a acessibilidade. Seja por deficiências motoras ou intelectuais, muitas pessoas podem ter dificuldades para se comunicar. E um teclado convencional pode não ser útil em muitos casos. Por isso, a empresa foi em busca da inovação.

Tecnologia e acessibilidade

Baseada em projetos assistivos desenvolvidos pela primeira vez no Brasil em 2015, a Key2Enable tem alguns focos, como a acessibilidade para uso de computadores, jogos, comunicação alternativa, acessibilidade digital para alfabetização e soluções para educação, por exemplo.

Na CES 2024, nós vimos uma demonstração do TiX (em outros países, é chamado de Key-X). O teclado dá autonomia para pessoas com qualquer limitação motora controlarem qualquer computador.

Com apenas onze teclas sensíveis ao toque, que podem ser acionadas até mesmo pelo piscar dos olhos, o TiX compõe uma plataforma de inclusão escolar e reabilitação, capaz de desenvolver os lados motores e o cognitivos de alunos e pacientes com deficiências físicas e intelectuais.

O teclado funciona com a combinação de cores e símbolos. Basta selecionar a letra desejada e “ativá-la” em uma segunda tecla.

A gente desenvolve equipamentos e tecnologias para pessoas com deficiência. Pessoas, por exemplo, que nasceram com paralisia cerebral, pessoas com deficiência física, motora ou intelectual – como crianças com autismo ou Síndrome de Down. E o que é essa tecnologia? A gente desenvolveu um teclado e ele consegue fazer com que essas pessoas possam utilizar o equipamento como um meio para se expressar. Quem não consegue usar um teclado convencional, pode utilizar o TiX. A gente também criou ferramentas educacionais onde utilizamos o mesmo teclado para fazer com que essas crianças aprendam e estimulem o cérebro.

José Rubinger, CEO da Key2Enable

A seguir, você pode ver a reportagem em vídeo que fizemos na CES 2024. Lá, vimos o teclado de perto e o CEO fez uma demonstração de como o equipamento funciona:

Mais sobre o TiX:

  • Facilita a digitação, por meio do acionamento das teclas iconográficas em sequências duplas; o software opcional FluentiX agiliza a digitação completando as palavras de forma inteligente.
  • Permite a digitação de todos os caracteres alfanuméricos, sinais de pontuação e símbolos de um teclado convencional.
  • Permite o controle de um cursor na tela da mesma forma que um mouse comum.
  • As teclas são grandes, bem espaçadas e podem ser usadas até mesmo com os pés.
  • Pode ser usado para navegação na internet, redes sociais, textos e jogos.
  • Por meio de um acionador opcional, o TiX pode ser controlado com o piscar dos olhos. Essa função auxilia pessoas com limitações de movimentos mais severas.
  • Por uma varredura, as teclas ficam coloridas uma a uma. Quando chegar na tecla desejada, basca piscar os olhos.
  • A Key2Enable também está presente nos Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Chile e Estados Unidos

A seguir, veja um vídeo do TiX sendo acionado pelo piscar dos olhos.

Outras tecnologias da Key2Enable

TelepatiX: pessoas com limitações de movimento mais severas podem se comunicar através do software. Pela câmera do próprio celular, tablet ou computador, o TelepatiX reconhece o piscar dos olhos, permitindo escolher as letras e palavras em um teclado virtual por varredura. Primeiro, é preciso escolher a linha. Depois, a letra daquela linha.

a-blinX: é o equipamento que capta o piscar dos olhos para ampliar as possibilidades de interação das pessoas com deficiências motoras severas. Com ele, é possível escrever e vocalizar frases no TelepatiX para se comunicar com as pessoas ao redor. Veja a demonstração:

Óculos Colibri: capta os movimentos da cabeça para controlar o cursor do mouse com precisão. Os cliques podem ser feitos com o piscar dos olhos, com o sorriso ou automaticamente após a parada do ponteiro.

Veja a demonstração:

Expressia: o aplicativo simplifica a criação de atividades para pessoas com dificuldades de aprendizagem. É possível se comunicar com imagens e fotos.

O vídeo abaixo ilustra o app.

A ideia

O projeto partiu de Gleison Fernandes de Faria. Ele nasceu com paralisia cerebral e tem a coordenação motora comprometida. O Gleisinho, como é conhecido, decidiu cursar Ciência da Computação na Universidade de Itaúna, em Minas Gerais.

Com um capacete adaptado, ele decidiu desenvolver uma ferramenta mais apropriada para pessoas com deficiências semelhantes à dele. Foi assim que surgiu o conceito de Teclado Combinatório, tema de defesa de trabalho de conclusão de curso.

Em 2013, uma startup de Belo Horizonte apostou na ideia e surgiu o TIC: Teclado Iconográfico Combinatório. Dois anos depois, o equipamento foi aperfeiçoado e nasceu o TiX.

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/2024/01/14/ciencia-e-espaco/tecnologia-brasileira-teclado-ajuda-na-comunicacao-de-pessoas-com-deficiencia/

Deixe seu comentário