Pesquisadores criam medicamento para tratamento de depressão pós-parto

Uma equipe de pesquisadores criou e adaptou um medicamento para tratar mulheres com depressão pós-parto. Publicada no Journal of Neuroendocrinology, a abordagem usa a química natural do corpo para conseguir repor a perda de hormônios.

Segundo publicação do Medical Xpress, a depressão pós-parto afeta cerca de uma em cada oito mulheres, conforme dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Durante a gravidez, um neuroesteróide específico, a alopregnanolona, ​​é produzido em grandes quantidades, no entanto, após o parto, uma queda brusca acontece levando a desequilíbrios químicos no cérebro que podem causar a depressão.

O brexanalona, como foi nomeado o medicamento, foi adaptado de um outro tratamento para doenças cerebrais e funciona como uma terapia de reposição. Injetável, ele foi aprovado em 2019 e é considerado o primeiro medicamento para depressão pós-parto.

depressão
Pesquisadores criam medicamento para tratamento de depressão pós-parto. Imagem: AbsolutVision (Pixabay)

“Antes da terapia de reposição de neuroesteróides, não havia remédio disponível que funcionasse rápido o suficiente para tratar a depressão pós-parto”, disse D. Samba Reddy, professor do departamento de Neurociência e Terapêutica Experimental do Texas A&M University College of Medicine.

“Após o parto, as mulheres não têm semanas para esperar pelos medicamentos contra a depressão existentes, que levam pelo menos três a quatro semanas antes de fazerem efeito.”

Em um ciclo normal de pós-parto, as mães levam algumas semanas para que o corpo consiga, sozinho, voltar ao ritmo normal, bem como com o ciclo menstrual.

Os neuroesteróides, por outro lado, atuam imediatamente como antidepressivos porque têm um mecanismo de ação rápida. Eles aumentam um receptor já existente no cérebro, então, quando a droga é infundida, o paciente imediatamente começa a se sentir melhor e, após a duração recomendada de três dias de tratamento, eles continuarão a se sentir melhor por semanas, o que ajuda as mulheres no momento mais crítico de desequilíbrio no corpo até que eles possam voltar a produzir os neuroesteróides naturalmente.

Um problema comum, mas pouco falado

Para a equipe, apesar de comum, pouco se fala sobre a depressão pós-parto, já que até o momento não havia tratamentos para oferecer além dos já conhecidos para depressão no geral. No entanto, com a chegada do medicamento, mais campanhas de conscientização a respeito da doença podem ser feitas.

“Com a garantia de que existe um tratamento disponível, acho que as mulheres se sentirão mais capacitadas para falar sobre a depressão pós-parto e buscar a ajuda de que precisam”, concluiu Reddy.

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/2021/10/13/medicina-e-saude/pesquisadores-criam-medicamento-para-tratamento-de-depressao-pos-parto/

Deixe seu comentário