Brasileiro desenvolve armadura do Homem de Ferro e pretende voar com ela

Muitos cinéfilos e amantes das HQs do mundo todo, em especial os fãs da Marvel, adorariam poder estar frente a frente com um dos heróis da editora. Outros, prefeririam, na verdade, ser um deles, mesmo que por pura diversão. Há, ainda, aqueles que gostariam de poder trabalhar na cenografia e no figurino dos filmes, por exemplo. E tem o “Sr. Marquetto”, que reuniu todas essas aspirações e resolveu construir sua própria armadura do Homem de Ferro. Mas, não como um simples brinquedo: em tamanho vestível e com detalhes dignos das grandes produções de Hollywood.

Caíque Igor Alves Marquetto é um estudante de engenharia mecânica de 28 anos, que mora em Barretos (SP). Torneiro mecânico, programador de CNC e youtuber, ele se divide entre as aulas no Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB), o trabalho no laboratório de engenharia mecânica da faculdade e a produção de vídeos para seu canal, que conta, atualmente, com 14 mil inscritos.

Caíque Igor Alves Marquetto, o youtuber Sr. Marquetto, está desenvolvendo uma armadura quase idêntica à que o Homem de Ferro usa na trilogia de filmes. Imagem: Captura de tela – Entrevista para o Olhar Digital

“Tenho o canal desde 2011, mas comecei a postar de forma mais séria somente em 2018, que foi quando consegui comprar os equipamentos necessários. O conteúdo vai desde projetos simples, que as pessoas podem montar em casa, até os super complexos, que só seriam possíveis de fazer com muito conhecimento na área e tecnologia de maquinário especializado para a fabricação, como algumas máquinas computadorizadas, ferramentas e softwares para modelagem e simulação de projeto, como os que estou usando atualmente para a construção da armadura”, explica Caíque, que na plataforma de vídeos é conhecido como Sr. Marquetto.

Segundo ele, o público do canal vai desde curiosos, que apenas assistem aos trabalhos de fabricação, passando por pessoas que gostam de construir os projetos DIY (Do It Yourself – Faça você mesmo) até os entusiastas da tecnologia, que apreciam projetos mais avançados.

É neste último grupo que se encontram os geeks – categoria que o próprio Marquetto se inclui – que estão fascinados com o projeto da armadura do Homem de Ferro que ele começou a divulgar no canal há poucos meses.

Marquetto trabalhando no projeto do primeiro protótipo dos motores de foguete principais da armadura. Imagem: Arquivo Pessoal

Armadura do Homem de Ferro em desenvolvimento não se trata de Cosplay

Desde a primeira vez que assistiu ao filme Homem de Ferro no cinema, em 2008, Marquetto já perdeu as contas de quantas vezes reviu toda a trilogia estrelada por Robert Downey Jr, sempre prestando muita atenção em cada detalhe da vestimenta do super-herói. Daí surgiu a vontade de reproduzi-la de modo mais fiel possível.

“Eu sabia que não era possível fazer algo tão avançado, exatamente como no filme, mas com o tempo fui percebendo que dava para construir uma bem próxima da real, e desse jeito, conforme fui aprendendo mais sobre as áreas necessárias para desenvolvimento, o projeto foi tomando forma”, contou o inventor, em entrevista.

Segundo ele, a armadura está sendo desenvolvida puramente por diversão mesmo.  “Simplesmente, para realizar meu sonho de fazer algo que ninguém nunca tentou até hoje, construindo a armadura o mais próximo possível da real, com direito a motores de foguete de verdade, músculos hidráulicos para super força e até blindagem externa capaz de suportar disparos reais, como a do filme”.

Marquetto sabe que sua criação não é a primeira reprodução da roupa do Homem de Ferro. Já existe, por exemplo, uma armadura feita por Adam Savage, um dos apresentadores do extinto programa de TV Mythbusters (Os caçadores de mitos) em parceria com Richard Browning, fundador e piloto de teste chefe da Gravity Industries.

No entanto, de acordo com Marquetto, esse e outros projetos são bem diferentes do que ele está desenvolvendo.

“Achei bem interessante o projeto deles, mas é muito distante do que eu estou fazendo. A única diferença, na prática, da armadura deles para as demais construídas por cosplayers, é que foi usado titânio em vez de fibra de vidro na construção, o que permitiu suportar disparos de calibre leve como ele demonstra no vídeo, mas não traz muitas mudanças efetivas”, explica o youtuber. “No fim, foi só mais uma roupa propriamente dita, do que a armadura real do filme, que utiliza um exoesqueleto por baixo da blindagem para dar ao Tony Stark uma das maiores características, que é a super força. Na parte do voo, eles também utilizaram motores a jato de aeromodelos, que são bem visíveis, gigantes, presos nas mãos e nas costas do Richard Browning. Essa, inclusive, foi a parcela de participação da Gravity, que fabrica esse tipo de roupa”.

É por isso que o trabalho de Marquetto pode ser considerado pioneiro. “Eu achei incrível tudo isso, mas ainda muito longe da armadura original, que utiliza motores de foguete para a propulsão. Gosto muito do trabalho dele, conheço desde criança de outros programas e fico fascinado pelos projetos que ele constrói, no entanto, ele não foi a minha inspiração. Na verdade, foi o próprio Tony Stark do filme, por isso estou buscando ser o mais fiel possível às características da armadura do filme”, explica.

Veja Richard Browning voando com seu traje:

Motores semelhantes àqueles desenvolvidos pela SpaceX para foguetes farão o Sr. Marquetto voar

Conforme ele explicou, sua armadura não voará de modo semelhante à da Gravity Industries, com motores a jato de aeromodelos. Serão motores de foguetes mesmo, iguais aos desenvolvidos pela SpaceX.

“Como a ideia da armadura é ser o mais próximo possível à do filme, estou empregando muitas tecnologias diferentes, como motores de foguete a propelente líquido, que irão a princípio utilizar etanol e oxigênio líquido para possibilitar o voo”.

Projeto completo dos motores de foguete principais, contendo as bombas de combustível. Imagem: Arquivo Pessoal

Claro que tudo isso envolve sérios riscos, para os quais Marquetto diz estar preparado. “Como vocês já devem ter percebido em lançamentos de foguetes comerciais como os Falcon 9, muita coisa pode dar errado, o próprio manuseio do oxigênio líquido é algo extremamente perigoso e de suma importância para o funcionamento desses motores, razão pela qual não consigo tirar. A parte dos músculos hidráulicos, que são extremamente fortes, também representa perigo, pois poderiam facilmente me quebrar algum membro quando eu estivesse dentro da armadura. Por isso, preciso testar até a exaustão cada um dos componentes e ir aprimorando, até ter certeza de que realmente tudo funciona perfeitamente e de forma confiável para que possa ser aplicado na prática”.

Músculos híbridos hidráulicos serão ativados por estímulos neurais 

Embora a parte mais incrível do projeto possa ser a armadura fazer Marquetto alçar voo, outros detalhes também impressionam.

Como ele relatou, a vestimenta contará com músculos híbridos hidráulicos para possibilitar a característica da super força. Para isso, Marquetto projetou um sistema bastante complexo de válvulas de controle, que ele mesmo vai construir, além de vários microcontroladores e um computador central, que garantirá que tudo funcione com base no movimento de seu corpo e nos estímulos neurais.

“Com base nisso, a armadura está sendo construída a partir de vários materiais diferentes, como cobre para a construção dos motores de foguete, alumínio aeronáutico em muitas das partes que precisam ser leves e resistentes, aço e materiais compósitos para a blindagem e, provavelmente, até mesmo o emprego de titânio na construção do exoesqueleto”, disse.

Segundo Marquetto, os materiais vêm de vários lugares do Brasil, e ele acredita que ainda poderá importar outros pela Internet.

Marquetto trabalhando na montagem da plataforma de testes, que servirá como estrutura para fixação dos motores, além de ajudar na obtenção de dados como empuxo, uma vez que ela contém um mecanismo capaz de fornecer essas leituras em tempo real. Imagem: Arquivo Pessoal

Maior desafio é a parte financeira do projeto

Sem dúvida, um projeto tão audacioso e com detalhes tão minuciosos, não ficaria barato. Marquetto conta que somente o estágio inicial já passou dos R$ 35 mil. E que a parte financeira é o maior dos desafios existentes para levar o projeto adiante.

“Tudo no Brasil é excessivamente caro, por isso preciso me desdobrar e usar a criatividade para criar as soluções necessárias para tirar o projeto do papel sem gastar tanto, sendo que a maioria dos componentes sequer se encontram no mercado para comprar.  Então, preciso desenvolver e produzir praticamente tudo, inclusive as próprias máquinas para a fabricação dos componentes do projeto, como um centro de usinagem CNC, torno CNC e até uma impressora 3D. Se eu fosse comprar, com certeza, isso por si só já tornaria todo o projeto inviável para mim”.

Marquetto diz que não há nenhum patrocínio em torno do projeto. “Todo o investimento vem do meu próprio bolso mesmo, muitas vezes dedicando quase 100% do salário que recebo atualmente ao projeto”.

De acordo com o inventor, ele é o único diretamente envolvido no desenvolvimento da armadura. “Mas, indiretamente, várias pessoas sempre me ajudam bastante em uma parte ou outra do projeto e me dão muito apoio para continuar, como minha namorada e alguns amigos”.

Primeiro teste realizado no primeiro protótipo do propulsor que será responsável por fazer a armadura voar. Imagem: Arquivo Pessoal

Armadura estará totalmente pronta em cerca de 5 anos

De acordo com Marquetto, precisaremos esperar, pelo menos, uns cinco anos para vê-lo voar com sua armadura do Homem de Ferro. “Esse é o prazo no melhor cenário, devido a todas as áreas complexas correlacionadas, ao investimento, à fase de pesquisa e aos testes que deverão ser feitos várias vezes até que tudo possa ser concluído”, explica.

Se nós e seus espectadores do canal no YouTube mal podemos esperar para isso, imaginem ele. “Quando estiver pronta, além de muitos vídeos que vou fazer com ela, também pretendo levar para exposição em feiras geeks de cosplay, como a CCXP, e feiras gamer no geral, para poder compartilhar com a galera o projeto finalizado”.

E o youtuber inventor não pretende parar por aí. Ele pretende usar o conhecimento adquirido nesse projeto para criar outros ainda mais audaciosos no futuro. “Quero construir veículos com motores de foguete para bater alguns recordes do Guinness Book, ou mesmo fazer meu próprio foguete, para lançar um nano satélite em órbita. Também me imagino construindo um carro de verdade, movido a controle remoto. Enfim, ideias não faltam para projetos futuros”.

Até lá, vamos aguardar pelo voo com a armadura do Homem de Ferro. Sem esquecer de um bom balde de pipoca para assistir a essa verdadeira produção cinematográfica.

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/2021/09/01/ciencia-e-espaco/brasileiro-faz-armadura-homem-de-ferro/

Deixe seu comentário