Governo americano vai pagar até US$ 500 mil para quem desenvolver máscaras mais confortáveis

Com um ano de pandemia do novo coronavírus, as máscaras definitivamente já fazem parte das nossas vidas. Como nós não podemos sair sem elas, o acessório, que tem como objetivo ser uma proteção, passou a ser encarado como um item de moda, o que muitas vezes nos trouxe peças com pouca ou nenhuma eficácia para quem usa e quem está ao redor.

Outro aspecto que prejudica o uso correto das máscaras é o fato de, muitas vezes, elas serem um pouco desconfortáveis. A PFF2, por exemplo, que é o padrão recomendado para se permanecer em locais fechados, costuma ser bastante apertada e causar até alguns ferimentos no nariz.

Com isso em mente, a Barda (sigla em inglês para Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédico Avançado) anunciou um concurso que tem o objetivo de projetar uma nova geração de máscaras. Como incentivo, o órgão vai oferecer prêmios que podem chegar a US$ 500 mil (R$ 2,83 milhões) para os vencedores.

Entre as especificações do desafio estão a resolução de algumas outras queixas, como o fato de embaçar os óculos, atrapalhar a comunicação e não terem uma boa vedação, o que faz com pode permitir que algumas partículas do Sars-Cov-2 possam entrar pelas laterais.

Design e conceito

Máscara KN95, considerada inadequada pela Anvisa

Concurso será dividido em duas fases. Imagem: Divulgação Distribuidora Med

O concurso acontecerá em duas fases, a primeira focada no design do produto que será dividida em duas faixas, uma que considera as reformulações de máscaras já existentes e uma segunda focada em novas tecnologias e novos materiais.

As inscrições devem conter desenhos detalhados e esquemas reais mostrando como as máscaras serão propostas e possivelmente testadas no futuro. Nesta fase, haverá até 10 vencedores, que receberão US$ 10 mil (R$ 56,5 mil) para o desenvolvimento dos protótipos.

A segunda fase será a prova de conceito, que exigirá que os competidores respondam a um cenário hipotético com um design de máscara totalmente novo que não seja baseado em nada que já existe no mercado. Estes participantes deverão enviar protótipos físicos de suas máscaras para a realização de testes.

A Barda ainda não divulgou todos os detalhes sobre o funcionamento da segunda fase, mas já foi divulgado que o prêmio total de US$ 400 mil (R$ 2,26 milhões) será dividido entre até cinco vencedores.

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/2021/04/06/reviews/eua-quer-mascaras-mais-confortaveis/

Deixe seu comentário