Hands on do Roller Champions: um novo jogo focado em eSports

Não é de hoje que os jogos online cada vez mais andam ganhando espaço com diversos campeonatos ocorrendo com jogadores do mundo inteiro. Dessa forma, foi até mesmo criado o termo e-sports, que se referem a “esportes eletrônicos”, ou seja, uma palavra utilizada para definir jogos de computadores e vídeogames com cenários competitivos.

Já quem está neste cenário faz um tempo é a Ubisoft, responsável pelo título Rainbow Six Siege, mas agora a aposta dela está em outro jogo, o Roller Champions. O Olhar Digital pôde testar um pouco deste jogo através de um convite da produtora e lhe conta um pouco mais dele, além de nossas primeiras impressões. Confira o nosso hands-on!

Importante

Antes de conferir as nossas impressões sobre o jogo, é necessário ressaltar que ele foi testado em fase Alfa fechado. Dessa forma, muito do que foi visto nele durante esses testes pode mudar até que o jogo seja lançado para o público de forma final.

Qual o objetivo do Roller Champions

O Roller Champions traz um estilo bem diferente ao qual estamos acostumados a ver em outros games, mas pode ser comparado de certa forma a um jogo de um esporte mais tradicional. Nele, os jogadores são colocados em times formados por três pessoas e o seu objetivo principal é fazer o “gol” em um arco que fica posicionado em um dos lados da pista.

Apesar desta premissa parecer bem simples, existem alguns pontos que tornam o jogo mais interessante. Por exemplo, antes de fazer o gol, primeiro você deve completar uma volta em sua pista, o que não é uma tarefa fácil. Aqui, os jogadores do time adversário estarão tentando te atacar a todo momento para roubar a bola e não existe qualquer regra como faltas ou outras penalidades.

Mesmo tendo esse objetivo simples explicado acima, algo que faz toda a diferença no game, é que um time pode dar até 3 voltas antes de fazer um gol para que ele tenha um valor maior. Assim, por exemplo, se você dá duas voltas, o seu gol vale 2 pontos e você tem que pensar se vale a pena correr o risco de perder uma bola ou fazer um gol com uma pontuação menor.

Quando um outro jogador de seu time está com a bola, você também precisa pensar se vai se posicionar para receber um passe ou se focará em protegê-lo derrubando os adversários. Para a partida acabar já existem dois quesitos que podem ou devem ser alcançados. Assim, os jogos tem uma duração máxima de 7 minutos, mas podem acabar antes caso um time faça 5 gols primeiro.

Criação do personagem, gráficos e itens cosméticos

Antes de entrar no mundo do Roller Champions, você precisa criar um personagem para o jogo. No alfa testado por nós, as opções para criar o personagem eram bem limitadas e você poderia mudar apenas algumas características bem simples como o tipo de pele do personagem, detalhes do rosto e tipo do corpo.

Reprodução

Pessoalmente, admito que achei o visual dos personagens com um gráfico bem simples, apesar de isso não influenciar muito o jogo. Aqui, quando você está na partida, a ação é tão frenética e deixa tudo tão rápido, que você não parará para notar estes detalhes.

Mesmo estando ainda em fase alfa, o Roller Champions já possui uma loja virtual com itens cosméticos. Aqui, é claro, o número de itens disponíveis ainda é bem pequeno, mas já é algo para você dar um visual diferente. Ao menos durante essa fase, todos os itens que vimos na loja do jogo eram meramente cosméticos, ou seja, eles não influenciam na jogabilidade do título e não o tornam pay to win, uma sábia decisão da Ubisoft a ser mantida.

Reprodução

Já diferente dos gráficos vistos nos personagens e seus itens, as arenas do Roller Champions são melhor trabalhadas neste quesito, apesar de não trazerem muitos elementos e da torcida ter um visual bem básico. Aqui, vale lembrar, o jogo esteve rodando em um PC com os gráficos configurados para o máximo, sendo que tivemos alguns pequenos slowdowns momentâneos, ou seja, ele ainda deve ser um pouco mais otimizado.

Reprodução

Na loja do jogo, vale ressaltar, ao menos nesse alfa fechado não era possível colocar dinheiro de verdade no Roller Champions para ter acesso aos itens.

A jogabilidade

Um dos fatores mais determinantes para jogos que querem entrar como e-sports é ter uma jogabilidade diferenciada, já que aqui nesse caso, todas as suas partidas sempre terão um mesmo objetivo, a não ser que novos modos de jogo acabem surgindo. E, nesse quesito, a experiência que tivemos com o jogo foi um tanto mista.

Para começar, se você estiver usando um mouse e teclado, o próprio jogo lhe trará um aviso sugerindo que você utilize um controle para jogá-lo. Assim, o Olhar Digital testou o jogo com as duas opções, ou seja, tanto com o mouse/teclado, quanto com um joystick, em nosso caso o do Playstation 4.

Reprodução

Assim como em um jogo de futebol ou de basquete, o Roller Champions possui comandos para você passar a bola, mirar/atirar a bola no arco, correr, dar impulso, pegar impulso com seus companheiros de time e cometer falta para roubar a bola. No mouse e teclado as ações realmente se demonstraram confusas, uma vez que você tem muitas ações para serem realizadas e todas requerem reflexos bem rápidos, mas o lado positivo é que a mira para fazer o gol aqui é bem simples.

Reprodução

Já ao jogar com o joystick, a experiência é justamente a inversa, ou seja, você consegue movimentar e realizar ações com o seu personagem com muito mais conforto. Porém, fazer o gol, não é das tarefas mais fáceis.

Para lhe ajudar a não ficar tão perdido durante uma partida, o jogo sempre possui um indicado de quem está com a bola, o que lhe facilita saber para onde correr e tentar retomá-la. Outro ponto que precisa de atenção na jogabilidade, é que devido a movimentação dos jogadores, a câmera do jogo é praticamente “manual”, ou seja, a todo momento você tem que usar o mouse ou o direcional analógico da direita para reposicioná-la.

Reprodução

Pessoalmente, apesar de achar a ideia do jogo bem interessante, achei os seus controles, de forma geral, um tanto confusos. Durante a partida, não é fácil você encontrar os seus parceiros de time ou até mesmo atacar o time adversário, muitas vezes você passa “reto” por eles. Até mesmo, devo comentar, em uma de minhas partidas, demorou cinco minutos até que um dos times fosse capaz de marcar um gol, algo que acho que deveria ocorrer de forma mais rápida ou natural.

É claro, talvez com mais tempo de jogo, seja possível se acostumar com os seus controles para que eles fiquem mais naturais. Mas, é necessário dizer que para uma primeira impressão, o jogo tem uma curva de aprendizado um tanto demorada, já que pude jogar algumas partidas e ainda assim não consegui me adaptar tão bem a ele.

Conclusão

O Roller Champions é um jogo com objetivo bem simples de ser entendido, o que pode atrair um bom público, além de se tratar de um game, que será free to play. Apesar desse ponto positivo e de, aparentemente, não ter itens que não o tornam pay to win, a verdade é que o jogo ainda precisa aprimorar ou simplificar os seus controles para se tornar mais atrativo e acessível.

Ainda assim, quem conseguir se acostumar a eles, ao menos terá um jogo bem divertido e com partidas rápidas, o que pode ser uma boa experiência para quem quer jogar algo de forma casual.

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/games-e-consoles/noticia/hands-on-do-roller-champions-um-novo-jogo-focado-em-esports/98217

Deixe seu comentário