Equipamentos veterinários serão usados em humanos durante pandemia

Profissionais da veterinária agora poderão utilizar seus equipamentos para ajudar no combate ao novo coronavírus. O objetivo é aumentar a quantidade de médicos e aparelhos disponíveis para o monitoramento dos doentes. Alguns dos equipamentos veterinários como monitores cardíacos e de respiração, e respiradores mecânicos, poderão ser utilizados no tratamento de humanos, sem necessitar de grandes adaptações.

A ação é liderada pela Academia Brasileira de Medicina Veterinária Intensiva, que já recebeu cadastro de equipamentos de diversos veterinários. Um deles é Douglas Frigo, dono de uma clínica com centro cirúrgico para cães e gatos no bairro da Vila Prudente, em São Paulo.

“É uma situação extrema, para a qual a gente já está se preparando. Os equipamentos que são usados em pequenos animais são compatíveis com o uso humano”, afirmou Frigo. “Nós tivemos essa iniciativa de fazer um cadastro de clínicas e hospitais veterinários que poderiam disponibilizar esses equipamentos em casos de necessidade de uso em humanos, caso o sistema fique sobrecarregado e haja emergência de uma hora para outra”, explicou.

Reprodução

Todos os hospitais e clínicas veterinárias são obrigados a ter um monitor multiparamétrico (equipamento para verificar batimentos cardíacos, oxigenação do sangue e sistema respiratório). Um respirador mecânico também pode auxiliar na luta contra a Covid-19, porque desempenha o papel do pulmão humano. “Mesmo que a pessoa não tenha força para respirar, ele faz o papel de um pulmão, fazendo com que essa respiração ocorra”, diz Frigo.

“Precisamos de sua ajuda para oferecer em comodato os equipamentos necessários à terapia de suporte contra a Covid-19 para as pessoas”, afirmou, em comunicado aos profissionais, a Academia Brasileira de Medicina Veterinária. “Considerando que somos agentes de saúde, e perante o aumento de necessidades para o controle do surto de Covid-19, pedimos a ajuda de todos vocês”.

Cerca de 80 clínicas e hospitais já haviam feito seu cadastro até esta segunda-feira (23). Seus equipamentos serão cedidos por empréstimo em caso de necessidade. O Conselho Federal de Medicina Veterinária também iniciou o cadastramento de profissionais, que podem ser chamados para auxiliar no socorro às vítimas.

Reprodução

O Brasil tem cerca de 125 mil médicos veterinários registrados no Conselho Federal. A maior parte desses profissionais (33 mil) está concentrada em São Paulo. Há mais de 21 mil estabelecimentos veterinários em todo o país: cerca de 550 hospitais e 20 mil clínicas, além de laboratórios, ambulatórios e consultórios.

De acordo com Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, o Brasil passará a produzir 400 respiradores por semana. Somando rede pública e privada, o país conta com 55,1 mil leitos e 65.411 respiradores à disposição. Essa medida visa evitar uma curva de contágio fora do esperado para o país, o que levaria a um colapso do sistema de saúde, assim como aconteceu na Itália. O Ministério pretende ter 27,4 mil leitos de UTI no SUS. A taxa de ocupação atual é de 78%. A quantidade e o acesso aos leitos preocupam as autoridades no combate à pandemia.

Ajuda internacional

Ainda na segunda-feira (23), o ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, publicou nas redes sociais fotos que mostravam uma carga de máscaras de proteção e ventiladores pulmonares recebida do Brasil.

“Essa é a carga com máscaras e ventiladores de pulmão que deixou hoje o Brasil, destinados principalmente a nossos hospitais e para aqueles que estão lutando na linha de frente contra o vírus, principalmente no norte e na Lombardia”, escreveu o chanceler. A Itália já chegou à marca de 50 mil infectados e 6 mil mortos causadas pelo novo coronavírus.

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/coronavirus/noticia/equipamentos-veterinarios-serao-usados-em-humanos-durante-pandemia/98491

Deixe seu comentário