Brigadeiros de caipirinha e de milho incrementam cardápio do São João de Campina Grande

Milho e cachaça são ingredientes típicos da culinária nordestina. Nas mãos de Bárbara Puime, eles se tornam matéria-prima para um dos doces mais queridos do Brasil: o brigadeiro. A chef paraibana, de 38 anos, repaginou a guloseima e criou os sabores ‘milho’ e ‘caipirinha’ para atender aos clientes de Campina Grande, cidade do Agreste paraibano onde nasceu e é conhecida por sediar o evento conhecido como o ‘Maior São João do Mundo’.

Outros brigadeiros nos sabores paçoca, queijo com goiabada, cartola e coco queimado incrementam o cardápio junino. A cocada mole servida em mini panelas de barro também faz parte do menu genuinamente nordestino. A produção dos doces aumenta o faturamento da chef em cerca de 30%, durante o mês de junho.

O processo de criação começou há cinco anos com o brigadeiro de milho, mais conhecido como ‘canjica’ por ter o sabor semelhante ao do prato típico. Já a invenção mais recente foi o de caipirinha, que é feito com massa de limão e servido com uma ampola cachaça.

Bárbara explicou que viu a necessidade de adaptar receitas clássicas ao toque regional dos ingredientes nordestinos para atrair a clientela. “Sempre vale a pena investir na novidade e buscar novas experiências para o meu trabalho e para o paladar dos clientes”, justificou.

Brigadeiro de queijo com goiabada; chef paraibana adapta receita clássica com ingredientes regionais — Foto: Bárbara Puime/Divulgação

(Brigadeiro de queijo com goiabada; chef paraibana adapta receita clássica com ingredientes regionais)

Os doces ficam disponíveis para venda o ano inteiro, mas é no mês de junho que a procura aumenta. Os clientes apostam nos sabores típicos para surpreender convidados de eventos como casamentos, formaturas e aniversários. Os preços dos doces variam de R$ 1,80 a R$ 2,50, e o pedido mínimo é de 50 brigadeiros por encomenda.

Compartilhando o dom

Antes de se dedicar à arte de cozinhar, Bárbara se formou em administração e estudou arquitetura por um tempo. Mas era na cozinha que ela se encontrava e resolveu investir no sonho. “Eu sempre amei fazer isso. Eu pensei que deveria ir atrás do que eu amo fazer. E fui”, contou com orgulho do caminho que traçou.

Brigadeiro de cartola, com banana e canela — Foto: Bárbara Puime/Divulgação

(Brigadeiro de cartola, com banana e canela)

Em Campina Grande, ela não conseguiu se encaixar no mercado profissional com um trabalho fixo, abriu o próprio negócio e decidiu trabalhar com doces. Além de fornecer os brigadeiros, ela ofereceu um curso para ensinar as receitas deles para pessoas que trabalham na área e para outras que, assim como ela, são amantes da cozinha.

Entre o conteúdo ministrado para nove pessoas no último dia 5 de junho, a chef mostrou na prática como produzir as guloseimas. Ao G1, ela revelou um dos seus maiores segredos. Além de investir na qualidade dos produtos, ela capricha na apresentação dos pratos porque acredita que quem prova as delícias que ela faz, começa a ‘comer’ com os olhos.

Chef aposta na apresentação dos pratos para atrais clientes; brigadeiro é feito com coco queimado — Foto: Bárbara Puime/Divulgação

(Chef aposta na apresentação dos pratos para atrais clientes; brigadeiro é feito com coco queimado)

 

 

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/pb/paraiba/sao-joao/2019/noticia/2019/06/24/brigadeiros-de-caipirinha-e-de-milho-incrementam-cardapio-do-sao-joao-de-campina-grande.ghtml