Sueca que faz greve escolar contra mudanças climáticas ganha prêmio de R$ 100 mil e doa dinheiro a ONGs

A adolescente sueca Greta Thunberg, de 16 anos, é a vencedora da primeira edição do Prix Liberté, ou Prêmio Liberdade. O anúncio foi feito nesta terça-feira (2) pelo governo da região francesa da Normandia, que coordena a premiação em parceria com autoridades acadêmicas, o Instituto Internacional de Direitos Humanos e o jornal “Ouest France”.

O objetivo do Prix Liberté é homenagear pessoas comprometidas com a luta pela liberdade e os direitos humanos.

Greta usou suas redes sociais para repercutir a notícia. Ela afirmou estar “muito grata e honrada” por ter ganhado o Prix Liberté e anunciou que doará os 25 mil euros (cerca de R$ 108 mil) a quatro organizações dedicadas à luta contra as mudanças climáticas: Care, Greenpeace, Adaptation Fund e 350.org.

Greta Thunberg ficou famosa por criar um protesto global contra as mudanças climáticas. Ela faltou às aulas na escola e protestou sozinha em frente ao parlamento sueco. O gesto ganhou repercussão internacional e milhares de estudantes realizaram greves escolares e saíram às ruas para pedir medidas efetivas. Foram mais de 2 mil eventos em 123 países, inclusive no Brasil.

Em entrevista ao G1 em março, Greta explicou que decidiu tomar a atitude drástica de faltar às aulas todas as sextas-feiras para protestar porque “poucos adultos estão escutando”.

A jovem foi finalista do Prix Liberté com o blogueiro saudita Raif Badawi, dissidente preso na Arábia Saudita desde 2012, e o fotojornalista Lu Guang, também detido, na China, desde o ano passado. Greta também foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz.

Escola feita por jovens

De acordo com os organizadores, o prêmio francês permite que jovens com idade entre 15 e 25 anos participem do processo de escolha de uma personalidade ou organização exemplar na promoção da liberdade humana, recordando os soldados que lutaram na Segunda Guerra durante o desembarque dos Aliados na Normandia, em 6 de junho de 1944.

Greta Thunberg, a adolescente com Asperger que começou um movimento global de greve escolar contra as mudanças climáticas — Foto: Reprodução/Instagram

(Greta Thunberg, a adolescente com Asperger que começou um movimento global de greve escolar contra as mudanças climáticas)

Fonte: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/04/03/sueca-que-faz-greve-escolar-contra-as-mudancas-climaticas-ganha-premio-de-r-100-mil-e-doa-dinheiro-a-ongs.ghtml