Quem foi Michael Dertouzos, o cientista homenageado pelo Google que previu a relevância da internet

Seu nome não é tão conhecido quanto o de Bill Gates, Steve Jobs ou Tim Berners-Lee, mas Michael Dertouzos foi um “ícone no mundo tecnológico”. O elogio entre aspas é de Gates, em um tributo a Dertouzos, cientista da computação que dirigiu por quase 30 anos o Laboratório de Ciências Computacionais e Inteligência Artificial do MIT, o prestigioso Instituto Tecnológico de Massachusetts.

Nesta segunda-feira, o grego Dertouzos completaria 82 anos. Em sua homenagem, o Google dedicou ao cientista o doodle do dia – as famosas ilustrações com que o Google celebra datas, lugares e pessoas importantes da história. Dertouzos faleceu há quase duas décadas, em 2001, aos 64 anos.

No período em que o Dertouzos liderou o laboratório do MIT, foram produzidas diversas inovações, como um sistema de encriptação que protegia dados e facilitava o compartilhamento seguro de informações.

Além disso, foi um defensor de que a tecnologia deveria servir as pessoas, não o contrário, e buscou torná-la acessível para públicos não especializados. “Cometemos um grande erro há 300 anos, quando separamos a tecnologia do humanismo. É hora de uni-los novamente”, declarou Dertouzos, em 1997, para a revista Scientific American.

Segundo Gates, fundador da Microsoft, uma das maiores conquistas de Dertouzos foi “compreender como ninguém no seu campo que a tecnologia, sobretudo a computação, deve servir às necessidades das pessoas, não o contrário”.

O empresário americano descreve Dertouzos como o “primeiro tecnólogo humanista”, porque “acreditava que a tecnologia não tinha valor a menos que melhorasse a vida, a comunicação, o trabalho e o ócio das pessoas”.

Doodle do Google homenageando Dertouzos: um professor de cabelos brancos, com um giz na mão, em frente a um quadro escolar

Dertouzos escreveu oito livros. Em What Will Be: How the New World of Information Will Change Our Lives (O que vai acontecer: como o novo mundo da informação vai mudar nossas vidas, em tradução livre), o cientista da computação previu que a internet se tornaria um mercado da informação, onde pessoas e seus computadores iriam comprar, vender e trocar informações livremente.

Em finais dos anos 1970, Dertouzos previu que haveria um computador individual em uma de cada quatro residências em 1990. Também descreveu como seria uma rede como a internet e falou da “quarta revolução” tecnológica.

“As três primeiras revoluções socioeconômicas se baseiam em coisas: o arado da revolução agrária, o motor da revolução industrial e o computador da revolução da informação”, escreveu em 1999. “Talvez tenha chegado o momento em que o mundo considere uma quarta revolução, que não esteja ligada a objetos, mas sim a entender o recurso mais valioso da Terra: nós mesmos.”

Segundo o MIT, Dertouzos foi “um pioneiro da tecnologia” acessível para as pessoas. A revista Time descreveu Dertouzos como o “cientista da computação mais famoso do mundo”.

Fotografia de Michael Dertouzos

 

 

 

 

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/geral-46101451

Deixe seu comentário