Processadores mobile já são tão rápidos quanto a maioria dos chips de PC

Os processadores voltados para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, já são tão ou mais rápidos do que os chips feitos para PCs. Bom, para Chris Hoffman, em um interessante artigo para o site Howtogeek, esse dia chegou. E com força.

A Apple diz que seus novos iPad Pros são mais rápidos do que 92% de todos os laptops, tablets e PCs conversíveis comercializados no ano passado. E sim, isso inclui PCs com processadores Intel Core i7! As CPUs móveis, ou processadores para dispositivos móveis, como queira, estão se tornando tão rápidas quanto as CPUs dos PCs de mesa, independentemente de qual seja o processador.

Claro, um iPhone ou iPad não vai substituir seu PC de mesa tão cedo, mas isso é apenas por causa do software. O hardware já está pronto. Basta pensar no que poderíamos fazer com um sistema operacional móvel mais adequado ao PC, ou mesmo o Windows 10 sendo executado em um dispositivo com um desses novos chips.

Esqueça o iPad. Mesmo o iPhone é já é mais rápido

Nem precisa pensar em um dispositivo maior, como um tablet, para ter uma CPU de desempenho. O iPhone já é mais rápido. Podemos ter a impressão de que isso não é verdade porque smartphones são pequenos, leves, não tem mouse, teclado… mas não estamos falando de conectividade e, sim, poder de processamento.

Os novos iPhones – ou seja, o iPhone XS, o iPhone XS Max e até o mais barato iPhone XR – incluem o novo chip A12 Bionic da Apple. Aquela pequena CPU do iPhone é um cavalo de batalha. Veja os testes que o site especialista em hardware, o  Anandtech, escreveu depois de rodar alguns benchmarks nesses iPhones:

O que surpreende é o quão próximos estão as CPUS Bionic A11 e A12 da Apple em relação às atuais CPUs de desktop quando se fala de desempenho. Não tivemos a oportunidade de rodas aplicações semelhantes para fazer uma comparação prática, mas … vemos que o A12 supera uma CPU Skylake (6ª geração de CPUs Intel) com velocidade moderada (frequência de funcionamento) no desempenho single-threaded (quando uma única tarefa é executada por vez). É claro que há considerações de compiladores dos sistemas e detalhes de faixa de frequência que cada arquitetura usa a serem levadas em consideração, mas falta muito pouco para um celular que contém todos os seus componentes em um único chip (SoC, ou system-on-a-chips) da Apple superar as CPUs de desktop mais rápidas em termos de desempenho, ao menos quando se fala em execução de uma tarefa por vez (chamado de single-thread em termo computacional).

A partir disso, podemos afirmar que a Apple está melhorando seus chips muito mais rápido do que a Intel. E logo pode alcança-la no poder computacional.

Mais provas estão em outro software de benchmark (softwares de testes de desempenho), chamado GeekBench, largamente utilizado para medir desempenho absoluto de uma CPU. O desempenho absoluto é relativo à velocidade que uma CPU alcança para executar cálculos aritméticos.

Confira os resultados do Geekbench para iPhones e iPads e compare-os com os resultados para PCs desktop. Um iPhone atual modelo XS ou XR oferece uma pontuação bem próxima a alguns processadores de desktop de baixo custo da Intel Kaby Lake (7ª geração) lançados em 2017.

Os chips da Apple são tão rápidos quanto um moderno console de videogame também

Em plataformas móveis, a CPU (processador aritmético) e a GPU (processador gráfico) estão encapsuladas em um único chip, o chamdo system on a chip (SoC), como já citamos. E as GPUs também estão impressionando no desempenho.

A Apple também diz que seus novos iPads com o chip A12 X Bionic têm gráficos comparáveis ao Xbox One S-class. E o iPad é apenas tablet leve, portátil e com um tempo de vida útil longo.

O Xbox One original, convenhamos, é uma caixa pesada que precisa de um monte de fios e deve ser conectada à parede com um adaptador AC pesado e grande. Esse Xbox One é mais lento que um Xbox One S, o que significa que é mais lento que um iPad!

Ok, ok, o Xbox One foi lançado em 2013. Mas ainda é um console de jogos da atual geração. Imagine o que os engenheiros da Apple poderiam fazer se colocassem esse chip em uma caixa do tamanho de um Xbox com mais energia e refrigeração.

Não é coisa de fanboy: isso serve para outros smartphones também

Mas vamos falar sobre outros fabricantes. Os modernos telefones Android, como o Pixel 3 do Google, o Galaxy S9 da Samsung e o OnePlus 6T usam os chips Snapdragon 845 da Qualcomm.

Os telefones Android ainda ficam um pouco atrás da Apple quando vemos as pontuações do Geekbench. Os dispositivos Android com o Snapdragon 845 oferecem uma pontuação única de cerca de 2400, embora as variantes do Samsung Galaxy com o chip Exynos 9810 da Samsung estejam mais próximas de 3300.

Esses dispositivos Android têm desempenho semelhantes a um iPhone 6s Plus ou iPhone 7 quando se mede o desempenho por single-thread. Portanto, talvez eles estejam alguns anos atrasados para o desempenho single-thread, mas estão chegando lá também. Os fabricantes de chips para Android também estão caminhando mais rápido do que a Intel está melhorando suas CPUs para desktops.

O que isso significa para o futuro da computação?

Esses chips de baixa potência que você tem em seu telefone e tablet estão a caminho de superar os chips de maior potência do seu laptop e desktop. Isso significa um desempenho bem alto para um telefone ou tablet.

O sonho da “convergência”  não está longe. Veja o Galaxy Note 9, da samsung. Um simples cabo USB-C / HDMI o conecta a um monitor de vídeo, que pode ter resolução 4K e mais um teclado e mouse podem ser pareados. “Voiála” e você tem um PC de mesa do tamanho de um celular. Como dissemos, ainda não há software ideal para que esse ecossistema seja igualado ao de um PC. Mas o hardware já tem desempenho suficiente para tal. É uma pena que o  Ubuntu Phone e o Windows 10 Mobile tenham saído de cena muito cedo.

E essas CPUs potentes de celulares não precisam ficar só nos telefones. Elas podem ser usadas em laptops para maior duração da bateria, por exemplo. O projeto para rodar o Windows 10 em um processador de arquitetura ARM (a base dos processadores móveis) é um reconhecimento de que mesmo o Windows irá rodar em chips ARM.

Esses dispositivos são bastante lentos hoje porque a arquitetura ARM ainda não tem chips velozes o suficiente para suportar o Windows 10. Mas, uma vez que eles superarem essa barreira, esses aparelhos terão um ótimo desempenho, combinado com uma excelente duração da bateria. Você também poderá comprar Chromebooks que usam processadores ARM.

Para a Apple – a empresa que produz os chips móveis mais rápidos até o momento – esta é uma grande oportunidade. Ela poderia substituir os chips da Intel em Macs por seus próprios chips ARM da série A. Isso há muito tem sido um rumor, mas faz sentido. Esses processadores são realmente rápidos o suficiente para isso. E eles provavelmente poderiam ser mais rápidos, com mais potência unindo a eles um sistema com melhor resfriamento, como já usam os notebooks e desktops há tempos. Um relatório da Bloomberg disse que a Apple planeja usar seus chips ARM em Macs a partir de 2020, e não ficaríamos surpresos em ver isso acontecer.

Outra coisa que pode acontecer é o iPad ganhar um software mais poderoso até que se torne superior ao desempenho de um PC também. O software do iPad tem um longo caminho a percorrer, mas já tem o hardware para fazer muito trabalho sério hoje. O software só precisa acompanhar.

 

 

 

 

Fonte: https://olhardigital.com.br/noticia/processadores-mobile-ja-sao-tao-rapidos-quanto-a-maioria-dos-chips-de-pc/79610

Deixe seu comentário