Balé da Cidade ‘leva’ Cracolândia e grafite para o palco do Theatro Municipal de SP

O novo espetáculo do Balé da Cidade, que segue até 1º de abril no Theatro Municipal, leva para o palco temáticas polêmicas do cotidiano na capital paulista. Trânsito, violência, grafite e pessoas em situação de rua estão entre os temas retratados na dança. O espetáculo “Risco” desvenda alguns pontos conhecidos da cidade, como a Cracolândia, e aposta no grafite como manifestação cultural.

No palco são 34 bailarinos e muitas imagens de São Paulo. O espetáculo tem mais de 100 profissionais envolvidos, entre músicos, bailarinos e técnicos. A direção é Isamel Ivo, um dos nomes mais conceituados da dança no mundo.

O espetáculo risco marca a volta ao país de um dos maiores nomes da dança no mundo, o paulistano Isamel Ivo. “Era uma vez uma cidade chamada São Paulo, uma cidade que pode ser generosa, interessante, violenta , misteriosa. Em São Paulo você tem que arriscar a sobreviver, a encontrar caminhos, a encontrar possibilidades de exercer o seu talento”, dosse Ivo.

Ismael se apaixonou pelo balé, ainda na infância, quando morava na Vila Ema, na Zona Leste. Ele conquistou um lugar no Balé da Cidade e, depois, no mundo. Ele mudou para os Estados Unidos e a Europa, e agora volta ao Brasil, depois de 30 anos, para assumir a direção do Balé da Cidade.

“O que eu estou tentando com o Balé da Cidade é o que chamo de laboratório vivo. Uma companhia que não se atem só a um repertório, mas que é um documento do seu tempo, um documento da sua cidade”, declarou.

Cuidadoso também foi o trabalho do maestro Luis Gustavo Petri na trilha musical. Ele teve um mês para criar, e mergulhou nas músicas clássicas que falam de batalhas e guerras. Perguntado se foi um trabalho difícil por se tratar de São Paulo, ele riu. “É difícil. mas apaixonante. São Paulo tem uma multiplicidade tão grande que a gente pode fazer uma variedade infinita de trilhas, em vários aspectos”, contou.

No final do espetáculo, uma surpresa. O celular é liberado durante o bis para que a plateia possa filmar e fotografar. Os bailarinos repetem apenas dois minutos da apresentação. O preço dos ingressos varia entre R$ 35 e R$ 100.

Informações sobre o espetáculo e a compra de ingressos no site do Theatro Municipal:

http://theatromunicipal.org.br/2017/02/18/bale-da-cidade-apresenta-adastra-e-risco/

Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/bale-da-cidade-leva-cracolandia-e-grafite-para-o-palco-do-theatro-municipal-de-sp.ghtml